Cordoalha2022-04-08T10:15:54-03:00

Cordoalhas

Neste tipo de Tirante o elemento resistente a tração, é constituído por cordoalhas de 7 fios, sendo 6 fios de aço de mesmo diâmetro nominal, encordoados juntos através de torção helicoidal, com passo uniforme em torno de um fio central. O fornecimento das cordoalhas segue a classificação da norma ABNT NBR-7483 – Cordoalhas de aço para concreto protendido, conforme a sua resistência à tração (kgf/mm²) e ao tipo de comportamento quanto à relaxação, podendo ser RB ou RN.

Categoria:

Descrição

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Cordoalhas”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nomenclatura das Cordoalhas

A nomenclatura adotada pela Norma Brasileira, tomando como exemplo a cordoalha CP 190 RB 12,7: 

Tirantes de Barra

Cordoalhas de 07 fios – Relaxação

As cordoalhas possuem os seguintes valores de relaxação após 1.000hs a 20ºC para uma carga inicial de 80% da carga de ruptura: RN = 8,5% | RB = 3,0%. O valor médio do módulo de elasticidade é de 202kN/mm².

Dimensionais médios das bobinas

Tipos de Cordoalha Peso [kg] Diâmetro Interno [cm] Diâmetro Externo [cm] Largura do Rolo [cm]
7 fios 1500 – 3000 76 130 79

NOTAS:

1. O diâmetro externo da bobina bem como seu peso, podem variar conforme a metragem de cordoalha fornecida na bobina.

2. Para evitar perdas ou reduzi-las, consulte nossa equipe sobre bobinas com pesos menores.

Especificações técnicas das Cordoalhas para Protensão mais usuais

Produto Diâmetro Nominal [mm] Área Aprox. [mm²] Área Mínima [mm²] Massa Aprox. [kg/1.000m] Carga Mínima de Ruptura [kN] Carga Mínima a 1% de deformação [kN]
Cord. CP 190 RB 12,70 12,7 101 99 0,792 187 169
Cord. CP 190 RB 15,20 15,2 143 140 1,126 266 239
Cord. CP 210 RB 12,70 12,7 101 99 0,792 203 183
Cord. CP 210 RB 15,20 15,2 143 140 1,126 288 259

Dispositivos para protensão e complementos de montagem

A Incotep também fornece com as cordoalhas, uma ampla linha de acessórios.

Os tirantes de cordoalhas necessitam de acessórios como espaçadores, manchetes de borracha, tubetes de PEAD ø16mm (espaguetes), mangueiras para bainha coletiva de PEAD e ponteiras guia, para sua montagem.

Já para a aplicação da protensão ao tirante, são necessários os componentes que integram a cabeça de ancoragem, Placa de Ancoragem com ou sem Cunha de Grau, Bloco de Ancoragem e Clavetes.

Como se trata de um SISTEMA DE ANCORAGEM, é importante que o bloco de ancoragem e os clavetes sejam de um mesmo fornecedor para que não haja incompatibilidades na aplicação das cargas. Cabe salientar que é vedada a reutilização de clavetes na protensão.

Blocos de Ancoragem

4 e 6 furos

Modelo Largura A [mm] Largura B [mm] Altura C [mm] Diâmetro D [mm]
04 Furos 155,0 115,0 44,45 63,0
06 Furos 185,0 145,0 44,45 74,0

8 e 12 furos

Modelo Largura A [mm] Largura B [mm] Altura C [mm] Diâmetro D [mm]
08 Furos 137,0 137,0 63,5 101,0
12 Furos Provisório 148,0 148,0 63,5 107,5
12 Furos Permanente 177,0 177,0 63,5 121,0

Proteções adicionais contra corrosão

A proteção contra corrosão dos componentes que formam a cabeça de ancoragem dos tirantes é de extrema importância, uma vez que a grande maioria dos problemas de corrosão se concentram no trecho livre, em particular junto à cabeça ou até cerca de três metros próximos a ela. Pensando nisso e no conceito de oferecermos sempre soluções completas e personalizadas aos nossos clientes, a INCOTEP Sistemas de Ancoragem além de oferecer os componentes (Bainhas metálicas, tubos de PEAD e PEBD) e os tratamentos convencionais contra corrosão (Pintura Epóxi, galvanização a fogo) oferece ainda alguns complementos no intuito de garantir que estas proteções sejam garantidas.

Capacetes metálicos (forma) e tubo protetor

São formas metálicas fabricadas sob medida, a serem preenchidas com argamassa, (quando definitivas) ou graxa (quando se é necessário realizar algumas verificações do tirante ao longo do tempo), a fim de proteger os componentes da cabeça do tirante contra a corrosão. Estas formas são dotadas de perfurações onde são alojadas mangueiras para injeção e respiro (saída de ar) para complementação da injeção da cabeça.

Complementando a sugestão da norma de tirantes, para tirantes definitivos, é necessária a instalação de tudo protetor na cabeça do tirante, inserido 30cm no maciço, para auxiliar na estanqueidade da cabeça do tirante.

Vide itens C.3.2 e 8.2 da norma ABNT NBR 5629-2018.

MANUAL OPERACIONAL PARA PROTENSÃO DE TIRANTES EM OBRAS

Este manual foi elaborado com intuído de orientar o executor, quanto aos procedimentos operacionais a serem seguidos em obras para aplicação do nosso sistema de ancoragem. A execução dos tirantes, bem como das protensões, devem seguir as premissas de projeto e principalmente estarem de acordo com norma ABNT NBR 5629/2018.

Orientação para Utilização do Sistema de Ancoragem Bloco/Clavete

Este manual foi elaborado com intuído de orientar o cliente, quanto aos procedimentos a serem seguidos em obras para aplicação do nosso sistema de ancoragem. A execução dos tirantes e das protensões devem seguir as premissas de projeto e principalmente estarem de acordo com norma ABNT NBR 5629/2018.

Leia mais

Peça um orçamento

Ir ao Topo